Vitamina D

Uma substância que vem ganhando cada vez mais destaque em consultórios é a vitamina D. Esse composto em particular vem chamando a atenção também de pacientes por conta de seus efeitos externos e internos no que diz respeito à saúde e bem-estar.

Entretanto é preciso ficar atento, pois nem tudo o que é divulgado sobre a vitamina D é verdade. Foi pensando justamente nessa questão, que esse conteúdo foi criado, para que se faça justiça no que diz respeito às informações dessa vitamina que ganha cada vez mais consumidores.

Compreendendo a vitamina D

Comecemos por um pequeno erro de palavras. Embora a vitamina D seja chamada de vitamina, ela na verdade é um hormônio esteroide lipossolúvel, ou seja, melhor absorvido na presença de gordura e essencial para o bom funcionamento do organismo como um todo.

Essa substância é responsável pelo controle de uma série de genes e consequentemente, pela homeostase e equilíbrio corporal.

A principal fonte de vitamina D se dá por meio da exposição solar, uma vez que os raios UVB – Ultravioletas do tipo B possuem capacidade de ativar a síntese desse hormônio. No entanto, a substância também pode ser sintetizada pelo organismo através da alimentação e suplementação.

Valores de referência

Os valores de referência da vitamina D possui uma grande janela de variação, sendo apresentados da seguinte maneira:

  • < 30 ng/mL – insuficiência;
  • Entre 30 e 100 ng/mL – suficiência;
  • > 100 ng/mL –risco de intoxicação.

Levando em consideração exames laboratoriais, teoricamente é simples manter os níveis da substância dentro do padrão de normalidade e saúde.

Mostrando as verdades

Agora que já foi explicado o que é a vitamina D e quais são seus valores de referência, é chegada a hora de falar um pouco sobre as verdades dessa substância. Separei fatos importantes e de grande valia para diferentes grupos de pessoas.

O que é verdade sobre vitamina D:

  • Auxilia nos casos de osteoporose;
  • Ameniza doenças consideradas autoimunes;
  • Auxilia na recuperação de depressão e ansiedade.

Auxilia nos casos de osteoporose

Muitas pessoas falam que é necessário apenas consumir cálcio para osteoporose, o que não é verdade. O cálcio, de modo solitário, não é capaz de “grudar” nos ossos, quem faz esse papel é a vitamina D. A união da substância mais o mineral previne, ameniza e controla a osteoporose.

Ameniza doenças autoimunes

Embora os valores de normalidade para vitamina D sejam amplos, manter a substância na faixa de 55 a 80 ng/mL potencializa a produção de um composto chamado interleucina 10.

A interleucina 10 possui uma ação contra autoimunidade, ou seja, controla e ameniza doenças consideradas autoimunes, como lúpus, miastenia gravis, psoríases e até mesmo doenças inflamatórias intestinais.

Auxilia na recuperação de depressão e ansiedade

Devido a sua ação sistêmica e regulação de uma série de genes, manter os níveis de vitamina D dentro da normalidade, auxilia a ocorrência de sinapses e secreção de neurotransmissores voltados à sensação de bem-estar e felicidade, que auxiliam no controle de problemas neurológicos/psicológicos, como é o caso da depressão e ansiedade.

Apresentando os mitos

Depois de falar verdades sobre a vitamina D, é chegada a hora de mostrar os mitos sobre essa substância que se espalharam por aí. Os mais famosos são:

  • Usar protetor solar impede totalmente a síntese de vitamina D;
  • Viver em um país tropical é garantia de suficiência da substância;
  • É possível obter quantidades suficientes de vitamina D através da alimentação.

Usar protetor solar impede totalmente a síntese de vitamina D

Isso é um mito. Embora os protetores solares tenham capacidade de bloquear os raios solares do tipo UVB, a síntese da vitamina só seria impedida se o corpo estivesse 100% coberto com protetores, portanto, trata-se de um mito amplamente divulgado e no qual, muitas pessoas acreditam.

Viver em um país tropical é garantia de suficiência da substância

Muita gente acredita que apenas por viver em um país tropical as pessoas serão suficientes em vitamina D e isso não é verdade. Algumas nuances podem afetar a absorção da substância através da exposição solar, sendo as mais conhecidas o horário e o tempo de exposição e a posição longitudinal levando em conta as estações do ano.

É possível obter quantidades suficientes de vitamina D através da alimentação

Esse é outro mito infeliz no qual muitas pessoas acreditam. Existem alimentos que contêm vitamina D em suas composições, porém, em quantidades extremamente reduzidas e mesmo ingerindo-os diariamente, não é possível obter doses suficientes para manter os níveis da substância dentro da normalidade, sendo muitas vezes necessário consumir suplementos – de acordo com orientação profissional e praticar exposição solar.

Com isso, finalizamos esse curioso e inteligente artigo.

Agora que já terminou a leitura, não guarde essas informações só com você, compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais para que amigos e familiares também tenham acesso aos mitos e verdades da vitamina D.

Add your comment or reply. Your email address will not be published. Required fields are marked *